Capitão, meu Capitão

Olá amigos do Uai-Wing! Aqui é o Muzzi, de volta pra falar um pouco do novo Império Galáctico!

Na segunda edição o Império vem com uma força renovada, aonde foram feitas algumas melhoras em naves (como a Tie Punisher que saiu de horrível para excelente) e algumas mudanças importantes no  estilo de jogo e montagem de esquadrão.

Enquanto Soontir Fel, Darth Vader e Inquisidor continuam existindo e fugindo dos arcos inimigos, mais uma estratégia específica de lista passou a existir (competitivamente) na segunda edição que é o suporte + mini Swarm.

Claro que isso já existiu na primeira edição e teve algum sucesso em algum momento no Arquétipo Ace + Mini Swarm, mas já havia anos que não era competitivo, o que é exatamente o que faz com que muitas pessoas estejam gostando da segunda edição: “tirar as teias de aranha das navinhas que não viam mesa há muito tempo!”

Há várias variações desse arquétipo seja com Lambda, Tie Reaper e até Tie Punisher de suporte ou  mesmo Swarms com 4+ naves, que vão desde as Tie Fighters (o famoso Inferno Squadro), as super ágeis Tie Strikers e até mesmo as Tie Interceptors genéricas, mas o que eu realmente gostaria de destrinchar aqui são as queridíssimas (e empoeiradas) Tie Bombers!

Primeiro uma análise rápida do Chassi:

Defensivamente a nave é honesta, tem 2 de Agilidade e 6 de Casco (infelizmente nenhum escudo), com um fraco ataque de 2 frontal e habilidade de usar gabaritos de curvas leves no lugar de retos para soltar dispositivos. Você pode questionar o porquê de usá-las no lugar de, digamos, Tie Interceptors, mas o custo baixo (apenas 28 pontos a genérica mais barata) e a quantidade de slots para armamento (1x Torpedo, 2x Míssil, 2x Dispositivo e ainda uma modificação e um Atirador) fazem dela uma nave muito versátil e com boas possibilidades de ordenança por um preço muito diminuto.

Para a lista que vou defender aqui precisamos de algumas bases, uma delas é que vamos utilizar ordenança nas naves do Swarm.  Tendo isso em vista, vamos começar com a nave suporte.

Escolhi usar uma Bomber mesmo para suporte, temos duas opções boas para usar.

Major Rhymer com sua habilidade de aumentar ou dimunuir o alcance de seus mísseis e torpedos em 1 (até 0-3)

Capitão Jonus com sua habilidade de dar rerolagens para naves amigas a distância 0-1 quando atacam com torpedos ou mísseis.

O Major Rhymer fornece uma boa opção para usar ordenanças com mais limitações de alcance, como os Próton Rockets, mas não adiciona o maravilhoso bônus para todas as naves que nosso querido Capitão Jonus fornece. A desvantagem do Capitão, entretanto, é que precisa estar em formação e a re-rolagem só funciona com ataque de ordenança. Como vantagem temos que a re-rolagem funciona com ele próprio também. Não há muita dúvida aqui. Vamos com o Capitão de peça central e seguir para o Swarm.

Os capitaneados de Jonus podem ser Pilotos do Esquadrão Cimitarra, Áses do Esquadrão Gama e, porque não, “Deathfire” ou o próprio Major Rhymer.

Para fazer essa escolha você precisa decidir qual ordenança usar nas suas naves (incluindo a do Capitão Jonus). Vamos rodar entre duas opções que me parecem as melhores, mas qualquer uma pode ser usada.

Próton Torpedos:

Próton Torpedos é provavelmente a melhor ordenança do jogo até o momento, com 4 dados de ataque, alcance 2-3, duas cargas e a capacidade de mudar um resultado de dano para crítico, esse é uma ordenança que pode ser chamada de padrão ouro nesse início de segunda edição, apesar da necessidade de se obter mira no adversário e o salgado custo de 9 pontos.

Barrage Rockets:

Torrente de Foguetes (sério? Quem traduziu Isso?) é a outra opção. Mesmo alcance do Próton rolando um dado a menos e necessidade de 2 slots de mísseis para equipar. Tem como vantagem 5 cargas, a necessidade de Foco ao invés de mira (essencial para naves de Iniciativa mais baixa) e o Custo menor de 6 pontos.

Ambos são maravilhosos. Seguem alguns dados estatísticos de http://xwing.gateofstorms.net/2/multi/

Ataque de 5 Naves com Torrente +  habilidade do Capitão Jonus contra uma nave de Agilidade 3 com foco e Evade:

Se você acrescentar um foco para os atacantes:

Em comparação ao mesmo ataque com Próton (contando que a habilidade do Jonus é sobrescrita pela mira que a nave deve ter)

Apesar do próton ter uma média de 1 acerto a mais, e de ter quantidade aumentada de Crits, eu acho que a necessidade de mira é muito limitante para naves de Iniciativa baixa, somado com um custo de mais de 15 pontos em todo o Squad, concluo que a Torrente de Mísseis é uma melhor opção.

Tendo isso em vista, montaríamos um Capitão Jonus de 42 pontos, podendo acrescentar mais 4 Bombers com Torrente de Mísseis, sejam elas Cimitarras (34 pontos cada), Gamas (36 pontos cada) ou quem sabe até o “Deathfire”, e porque não uma Tie Punisher?

A versão da lista com Cimitarras é a  mais barata de todas com 178 pontos, o que lhe sobra 22 pontos para fazer o que você quiser! Você poderia, por exemplo:

  • Mudar as Cimitarras para Gamas e colocar Crackshot,
  • Ou colocar bombas em suas naves;
  • Trocar uma delas por “Deathfire” com uma ou duas bombas;
  • Ou mesmo colocar um Próton Torpedos no Capitão Jonus!

Há muito espaço para variação dentro deste arquétipo, mas, a base do poder de fogo dessa lista é atacar com Foco e re-rolagens que são proporcionadas por nosso querido Capitão Jonus.

Espero que vocês tenham gostado e que tenham tido boas ideias de lista com o Capitão que salvou as Tie Bombers e, quiçá, o Império!

Que a força esteja com vocês!

Deixe uma resposta