A Batalha por Mustafar

Olá amigos do Uai-Wing!

Hoje venho aqui para falar da Primeira etapa da Liga GN que ocorreu no sábado dia 19 (mais conhecido como dia de levar seu próprio sol pra jogar).

Nosso segundo torneio 2.0 em BH levou algumas pessoas que ainda não haviam participado (eu incluso) pra mesa e outras com novas listas .

Foi um torneio pequeno, com apenas 10 pessoas, mas não diminuiu em nada a diversão .

Joguei com a Lista que apelidei de Space Wolves:

(68) Fenn Rau: (4) Lone Wolf

Points 72

(64) Dengar: (8) Punishing One

Points 72

(38) Palob Godalhi: (12) Moldy Crow, (4) Squad Leader, (2) Tactical Officer

Points 56

Total points: 200

A ideia da lista é que o Palob dê suporte ao Dengar e crie uma zona de controle (pelo uso de sua habilidade de piloto), enquanto o Fenn se mova e ataque pelos flancos. Se o adversário for atrás do Dengar, tem que lidar com seu ataque extra e o Palob, se for atrás do Fenn deixa Dengar e Palob livres e tem que lidar com as capacidades de Arc Dodging e de Justa do Fenn, potencializadas pelo re-roll do Lone Wolf. Ao menos essa é a teoria da criação desse Squad.

Na prática o que ocorreu foi que, ofensivamente o time é extremamente forte, então compensa jogar mais agressivamente, mas o Lone Wolf funcionou pouco (talvez até por essa agressividade que se deve jogar) e o Dengar acabou sendo o alvo de escolha (e descobri que ele não tolera muito críticos como o Filipe pode comprovar transformando 2 crit em 4 danos hehehe), perdi ele em 2 das 3 partidas que joguei (mas não caiu antes de dar seu quinhão em ofensividade). Ambos Fenn e Dengar atacam como lobos sanguinários, mas o Dengar sofre mais com defesa e reposicionamento, apesar da Iniciativa 6 e mais que o dobro de vida que o Fenn Rau, a vantagem é que, cada turno vivo que é atacado, para o Dengar, valem por 2.

Mas a verdadeira estrela do Squad é o Palob. Como eu mesmo gosto de dizer, ele efetivamente faz 3 ações: uma dele, um token que ele rouba do adversário e uma ação que ele tira do adversário, ou, na pior das hipóteses, 2 ações: a dele e o efeito semelhante a Uma que impede o adversário de fazer Foco ou Evade (diversas vezes meu oponente não realizou nenhuma ação e até mesmo o Lucas Lago deixou de pegar um Evade gratuito da Tie Defender, para não dar o Token ao Palob). Além disso ele ainda pode fazer um Coordinate branco para o Dengar ter dois modificadores para atacar ou fazer uma espécie de Advanced Sensors para o Fenn poder se reposicionar (e, eventualmente, ganhar um foco) ande de realizar sua manobra

e isso é pouco punitivo para ele por causa de sua habilidade de roubar tokens adversários e do título da HWK de acumular tokens de Foco.

Na primeira partida enfrentei Filipe com Wedge, Luke e Ten Numb. Uma lista extremamente agressiva que viu um primeiro turno de engage com o Luke e o Dengar saindo da mesa (em parte graças aos críticos que me referi anteriormente), a sequência foi parelha até o Tem cair e ficar o Wedge contra Fenn e Palob. Apesar de ter I6, o Wedge não consegue se reposicionar como os demais, a não ser com as asas fechadas, o que tira seu poder ofensivo.

Na segunda partida enfrentei Lucas Lago com Inquisitor, Countdown e uma Defender genérica. Fui para a justa com Palob e Dengar enquanto o Fenn perseguir o Inquisitor. A justa se provou favorável para mim e a perseguição também, a I5 do Inquisitor foi prejudicial na briga de aces com o Fenn e, no fim, apenas a Defender sobreviveu, mas durou muitos turnos ainda pela frente, mesmo sem poder realizar suas ações adequadamente pela ameaça do Palob (nave chata de derrubar viu).

Na terceira rodada enfrentei Rubber com Boba Fett e Sabine na Shadowcaster. Que lista surpreendente, o Boba todos conhecem pela sua eficácia e campo, mas a Sabine me surpreendeu com sua capacidade defensiva, mas consegui focar o fogo nela e a derrubar antes de perder qualquer nave para poder focar mais 3 arcos no Boba que, por sua vez foi atacando o Dengar e se defendendo até que soltou uma Mina de Proximidade num Dengar com 2 Hull que, miraculosamente, sobreviveu e conseguiu “puxar” um tiro do Boba, além de fazer 2 ataques naquele turno, depois foi uma questão de proteger o Fenn (que, nessa altura já estava com 2 de dano) e o encurralado a R2 com o Palob e o Fenn (o que também não foi fácil).

Enquanto isso na mesa ao lado o Pedro estava fazendo o favor de perder para o Paulo Filho, me deixando o único invicto e com a minha primeira Vitória de etapa em BH da história! E conseguindo fugir dos 32 graus com sensação térmica de 50 que estava no dia.

Então aí foi, minha primeira vitória em etapas locais, no primeiro torneio de 2.0 que pude participar e foi, literalmente, suada! Que venham outros torneios com essa turma fantástica que É o Uai-Wing!

Deixe uma resposta